Caracterização

No sudeste do concelho de Condeixa-a-Nova perfila-se um imponente sistema montanhoso: uma muralha de fraguedos agrestes cria um contraste agudo na paisagem, parecendo recortar os seus limites. E é justamente no quadrante sul do concelho, inscrito numa ravina da Serra da Senhora do Círculo e a raiar uma pequena linha de água, que encontramos o lugar do Furadouro, sede da freguesia com o mesmo nome.
 
Distando aproximadamente 7 km de Condeixa-a-Nova e com uma extensão de cerca de 14 Km2, esta freguesia abarca os lugares de Cadaval Grande, Casmilo, Furadouro e Peixeiro, pelos quais se distribui uma população de cerca de 200 habitantes, muito afeita, ainda, às lides do campo e à pastorícia.
 
Localizada, portanto, em plena serra, os condicionalismos naturais terão dificultado desde sempre o seu acesso, realidade essa que deixou marcas no próprio topónimo, uma vez que Furadouro, um termo português antigo, significaria saída, atalho pouco frequentado e estreito, por onde se pode fugir sem se ser visto. Aliás, a expressão "não lhe dar furadouro" significava mesmo "não lhe dar saída".
 
A subida à Senhora do Círculo, a cuja romaria acorrem todos os anos largas centenas de pessoas, bem como a visita às impressionantes Buracas do Casmilo são etapas obrigatórias do percurso do visitante, a cumprir nesta freguesia.
 
Estrategicamente localizada, confina com as freguesias de Condeixa- a-Velha, Ega, Pombalinho, Tapéus e Zambujal.